Mon. Jun 17th, 2024

Entender o conteúdo das patentes arquivadas pelo Google pode ser um desafio, no entanto, este guia fornecerá assistência para compreender o tema das patentes e evitar equívocos frequentes.

Como compreender os registros de propriedade intelectual do Google.

É fundamental compreender a maneira correta de ler uma patente antes de iniciar a leitura. Os passos a seguir servirão como base para desenvolver uma compreensão sólida do significado das patentes.

Primeiro passo: Deixar de fazer a verificação de patentes.

Uma das principais falhas que observo nas pessoas ao lerem patentes é encarar a tarefa como uma busca por tesouros. Elas examinam as patentes em busca de detalhes e segredos relacionados aos algoritmos do Google.

Eu tenho conhecimento de que as pessoas cometem esse erro, pois testemunhei diversas conclusões equivocadas feitas por profissionais de SEO que, ao que parece, não leram a patente completa, já que se baseiam apenas em uma ou duas frases que lhes chamam a atenção.

Caso tivessem lido a patente por completo, eles teriam compreendido que a parte que os deixou empolgados não estava relacionada a sites de avaliação.

Ler uma patente não se assemelha a uma busca por um tesouro, onde o objetivo final é descobrir o único conhecimento sobre o algoritmo do Google, pois uma patente só pode ser compreendida quando se tem o entendimento completo de toda a patente.

Não faça a digitalização de uma patente. Faça a leitura.

Segundo passo: Entender o contexto da patente.

Uma patente pode ser comparada a um elefante, pois assim como o elefante possui diferentes partes, como o tronco, as orelhas, a cauda e as pernas, uma patente também é composta por várias seções. Essas seções são todas importantes, pois cada uma delas ajuda a transmitir o contexto do que a patente aborda.

Assim como cada parte de um elefante contribui para compreender melhor o animal como um todo, o mesmo acontece com as patentes, onde cada seção só faz sentido quando considerada em relação à patente completa.

Para compreender a patente, é essencial examiná-la minuciosamente, a fim de analisar o documento por completo e não apenas partes isoladas.

A principal relevância da patente reside no fato de que ela transmite o contexto em que se insere no mundo.

Etapa número três: Nem todas as patentes dizem respeito a classificação.

Se há algo que eu gostaria que o leitor compreenda deste artigo é que, mesmo quando uma patente está ligada à pesquisa, isso não significa necessariamente que esteja relacionada à classificação.

Não se deve presumir que, apenas porque a patente está relacionada à busca, ela trata exclusivamente do ranking, pois o Google Search não se resume a um único algoritmo de classificação. Existem diversos algoritmos e sistemas que desempenham um papel na classificação de páginas da web, como o motor de indexação.

Outros aspectos de investigação que podem ser citados são:

  • Reformulação: Mecanismo de ordenação.
  • Modificador de motor
  • Motor de indexação é um mecanismo responsável por organizar e estruturar informações de maneira eficiente. Esse sistema é capaz de analisar e catalogar de forma automática e rápida uma grande quantidade de dados, permitindo a busca e recuperação de informações de forma mais ágil e precisa.
  • Reescritura: Mecanismo de revisão de pesquisas.

Estes são apenas alguns exemplos de softwares que compõem um motor de busca padrão. Cada componente do motor de busca é crucial para compreender o seu funcionamento. Não se limite a pensar apenas na parte de classificação do algoritmo.

Cada etapa da procura tem sua relevância.

No ano de 2020, Gary Illyes, um representante do Google, publicou em sua conta no Twitter que a Pesquisa é composta por uma grande quantidade de sistemas distintos que atuam em conjunto.

Ele fez um post no Twitter sobre o processo de indexar.

6. e cria o índice que é utilizado para servir.

Ele prosseguiu com outro tweet sobre a grande quantidade de sistemas em busca.

A busca por isso não é algo fácil de simplificar: inúmeros sistemas conectados operando em conjunto para entregar aos usuários resultados de qualidade e pertinentes…

Na última ocasião em que realizei esse exercício, eu consegui identificar aproximadamente 150 sistemas distintos de rastreamento para classificação, então é possível que o número de milhares não seja exagerado. Além disso, alguns desses sistemas são considerados micro serviços.

Aqui está a principal mensagem para se levar em consideração:

Quando se lê uma patente, é essencial desenvolver o hábito de permitir que ela revele o seu conteúdo, sem fazer suposições ou presumir que algo esteja subentendido. É importante lembrar que as patentes não costumam implicar informações.

Leia Mais:   Importa o Google: Sobre nós & Páginas de contato?

Podem ser extensos e parecer repetitivos a ponto de parecerem intencionalmente confusos, mas, do ponto de vista legal, as patentes são bastante precisas em sua definição.

Se um critério for utilizado para classificar algo, sua importância não será implícita, mas sim expressa na patente, pois é uma característica relevante a ser descrita em uma solicitação de patente.

Passo #4: Entidade & Entidades: Compreender a utilização da abstração.

Muitas pessoas que leem patentes cometem um grande equívoco ao não considerar o contexto em que a invenção pode ser aplicada. Por exemplo, vamos analisar uma patente em particular intitulada “Detecção de características subjetivas por meio da análise de sinais de curadoria”.

Este documento de patente utiliza a palavra “entidade” em 52 ocasiões, enquanto a forma plural “entidades” é mencionada 124 vezes. É possível concluir facilmente que esse documento provavelmente trata de entidades. É lógico supor que, se as palavras “entidades” e “entidade” são mencionadas quase 200 vezes, o conteúdo da patente está relacionado a esse conceito.

No entanto, essa seria uma suposição equivocada, pois a patente em questão não trata de entidades em si. O uso das palavras “entidade” e “entidades” nessa patente refere-se a uma variedade ampla e abrangente de itens, assuntos ou objetos nos quais a invenção pode ser aplicada, sem limitações.

Frequentemente, as patentes têm uma abrangência ampla em relação à forma como a invenção pode ser utilizada, o que assegura que as reivindicações da patente não fiquem restritas a um único uso, mas possam ser aplicadas de diversas maneiras.

Qual é o significado frequente da Expressão “Entidade da Palavra” em patentes?

A expressão “entidade” nesta patente é empregada como um termo abrangente que permite que a patente abranja diversos tipos de conteúdo ou objetos. É utilizado como uma abstração que pode ser aplicada a diferentes objetos ou formas de conteúdo. Isso permite que a patente se concentre na funcionalidade da invenção e em sua aplicação.

A utilização da abstração está diretamente relacionada às especificações do objeto em questão, uma vez que, na maioria dos casos, busca-se comunicar as diversas formas de aplicação desse objeto.

Na realidade, a patente mencionada anteriormente situa a descoberta em relação a diversas formas de conteúdo, como vídeos, imagens e clipes de áudio. A patente também faz referência a conteúdo baseado em texto, como artigos e posts de blog, além de entidades mais concretas, como produtos, serviços, organizações ou até mesmo pessoas.

Aqui está um exemplo da patente que menciona claramente os videoclipes como uma das entidades com as quais a patente se preocupa.

Numa implementação, o processo mencionado é executado individualmente para cada entidade num conjunto específico de entidades (como, por exemplo, clipes de vídeo num repositório de clipes de vídeo, etc.). A partir dos atributos subjetivos e das pontuações de relevância, é gerado um mapeamento inverso dos atributos subjetivos para as entidades no conjunto.

No contexto mencionado, é observado que os “clipes de vídeo” são citados como um exemplo específico das entidades em que a invenção pode ser utilizada. O trecho indica que o método descrito na patente (que envolve a identificação e marcação de atributos subjetivos das entidades) pode ser aplicado aos “clipes de vídeo”.

Aqui há mais uma parte em que a palavra “entidade” é empregada para representar um tipo de conteúdo.

O Entity Store 120 é um tipo de armazenamento duradouro que permite guardar entidades diversas, como clipes de mídia (vídeos, áudios, imagens, etc.) e outros tipos de conteúdos (páginas web, documentos de texto, análises de restaurantes, críticas de filmes, etc.). Além disso, também é possível armazenar estruturas de dados para marcar, organizar e indexar essas entidades.

Nesta seção da patente, são mencionados diferentes tipos de “conteúdos” como exemplos, incluindo páginas web, documentos de texto, comentários de restaurantes, revisões de filmes, além de clipes de mídia, como vídeos e áudios. Essas passagens e outras semelhantes deixam claro que o termo “entidade”, dentro do contexto desta patente, abrange diversas formas de conteúdo digital.

A patente denominada “Identificação de características subjetivas através da análise de sinais de curadoria” está ligada a um sistema que utiliza o Conteúdo Gerado pelo Usuário, como comentários, para marcar conteúdo digital com as opiniões subjetivas dos usuários, seja para recomendações ou pesquisas.

A patente menciona especificamente a situação em que os usuários descrevem algo como engraçado, como uma imagem ou um vídeo, que pode ser utilizado para recomendar vídeos engraçados como parte de um sistema.

Leia Mais:   O Google sobre Métricas de Tráfego e SEO

Uma forma clara de utilizar essa patente é para localizar vídeos no YouTube que foram descritos pelos usuários e criadores como divertidos. Além do YouTube, essa patente também pode ser aplicada em outras situações que envolvam conteúdo gerado pelos usuários.

A patente especifica claramente a utilização da inovação dentro de um sistema de recomendação, como mencionado nesta parte do texto.

Em uma aplicação, o processo mencionado é executado para cada objeto em um grupo específico de objetos (como clipes de vídeo em um repositório de clipes de vídeo, por exemplo), e um mapeamento inverso de características subjetivas para os objetos no grupo é criado usando as características subjetivas e as pontuações de relevância.

O mapeamento reverso pode ser utilizado para identificar de forma eficaz todas as entidades no conjunto que se relacionam a um atributo específico (por exemplo, todas as entidades associadas ao atributo “engraçado”, entre outros), possibilitando a recuperação rápida de entidades relevantes para processar buscas por palavras-chave, criar playlists, exibir anúncios, criar conjuntos de treinamento para classificação, e assim por diante.

Alguns experts em SEO sugeriram que essa patente está relacionada aos autores de conteúdo que influenciam o ranqueamento, levando à suposição de que está relacionada ao E-A-T. No entanto, é importante ressaltar que essa patente não possui nenhuma relação com o E-A-T.

Alguns acreditam que a presença frequente das palavras “entidade” e “entidades” na patente tem relação com o processamento de linguagem natural e a compreensão semântica de páginas web. No entanto, isso é um equívoco, já que fica evidente que essa patente trata do uso de comentários gerados pelo usuário, os quais são utilizados por um algoritmo para categorizar conteúdo de vídeo com base nas descrições subjetivas desses usuários.

Depois de ter explicado o motivo pelo qual as patentes utilizam os termos “entidade” e “entidades”, o sentido dessas patentes deve se tornar mais compreensível.

Etapa número 5: Familiarize-se com os componentes de uma patente.

Cada patente é constituída por diferentes seções, incluindo uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão, cada um com uma finalidade específica. Além disso, muitas patentes são acompanhadas por figuras ilustrativas que auxiliam na compreensão do conteúdo da patente.

O padrão das patentes geralmente é o seguinte:

Um breve resumo da patente, que oferece uma visão rápida da invenção e sua funcionalidade. É uma explicação concisa e importante para compreender do que se trata a patente. Não seja um dos profissionais de SEO que ignora essa parte e parte direto para analisar outras seções em busca de informações sobre o algoritmo.

Dê atenção ao resumo, pois ele indica o que a patente aborda.

Esta parte apresenta informações de contexto sobre a invenção. Geralmente, fornece uma visão geral do campo relacionado à invenção e explica como ela se encaixa nesse contexto. Essa seção é importante na patente, pois indica a qual parte do sistema a invenção pertence e qual é o seu objetivo. Não revela detalhes do algoritmo, mas oferece informações relevantes sobre a função da invenção.

O Resumo oferece uma perspectiva mais minuciosa sobre a invenção do que o Resumo. Geralmente dizemos que podemos dar um passo atrás para ver a floresta e nos aproximar para ver as árvores. Podemos dizer que o Resumo está focando em ver as árvores. E, assim como uma árvore tem várias folhas, um resumo contém muitos pormenores.

O texto afirma que o resumo detalha os principais propósitos, atributos e pormenores da criação, juntamente com todas as possíveis formas de realizá-la. Geralmente, o resumo é uma descrição abrangente.

Embora o primeiro parágrafo seja geralmente o mais descritivo e fácil de entender, depois disso o resumo se aprofunda em detalhes mais específicos. Pode ser difícil acompanhar as descrições aparentemente repetitivas da invenção. É possível que seja um pouco entediante, mas é recomendado ler pelo menos duas vezes, ou até mais, caso necessário.

Não se preocupe se não consegue compreender tudo, pois ler o resumo de uma patente muitas vezes se trata mais de absorver as ideias e ter uma sensação sobre isso.

Nas patentes que apresentam desenhos, essa seção esclarece o significado de cada desenho, às vezes com uma única frase. Pode ser resumido em algo breve, como isso:

A Figura 3 representa um diagrama que ilustra o processo de ajuste dos resultados da pesquisa.

As descrições têm um valor significativo e são igualmente cruciais em relação às ilustrações, pois ambos têm o poder de transmitir um entendimento claro da utilidade da invenção patenteada.

Leia Mais:   Formas de elevar o número de conversões nas redes sociais.

A aparente seleção de sites autoritários para obter resultados de pesquisa pode, ao ser analisada com mais detalhes, revelar que a patente se refere à busca de arquivos em um telefone celular, e não à busca de informações em um mecanismo de pesquisa.

Permita que a patente forneça uma descrição do assunto, incluindo as imagens presentes na patente.

Neste texto, é apresentada uma explicação detalhada da inovação que utiliza ilustrações como forma de organização. Essa seção pode conter informações técnicas sobre o funcionamento da invenção, sua relação com outras partes e possíveis aplicações.

Essa seção tem o objetivo de ser detalhada o bastante para permitir que alguém com conhecimento na área possa reproduzir a invenção, ao mesmo tempo em que é abrangente o suficiente para que ela possa ser aplicada de forma ampla em diferentes contextos.

Neste trecho, são apresentados exemplos concretos da invenção. O termo “incorporação” é utilizado para descrever uma implementação específica ou um exemplo da invenção. É uma forma que o inventor utiliza para descrever maneiras particulares nas quais a invenção pode ser utilizada.

Existem diversos significados do termo “embodiment” que evidenciam o que o inventor considera como parte essencial da invenção. Ele é utilizado para exemplificar o uso prático da invenção no mundo real, definir aspectos técnicos e mostrar diferentes formas de criar ou utilizar a invenção.

Existem diversas frases que afirmam: “em um momento diferente, a criação pode bla bla bla…”

Quando se deparar com a palavra “encarnação”, pense na ideia de “corpo” e, assim, compreenda o conceito de tornar algo tangível e mais fácil de entender a seção “Encarnação” de uma patente.

As reivindicações compõem a parte legal da patente. Nessa seção, é estabelecido o alcance de proteção desejado pela patente e são fornecidos detalhes sobre o que a patente abrange, pois geralmente indica o que é inovador e único na invenção. Portanto, é importante não negligenciar essa parte.

Nesta seção são mencionadas outras patentes que são pertinentes para a invenção. Isso serve para identificar invenções similares, ao mesmo tempo em que destaca as diferenças e melhorias desta invenção em relação às anteriores.

Base sólida para iniciar as atividades de leitura.

Neste ponto, é esperado que você já tenha uma referência para praticar a leitura de uma patente. Não se desanime caso a patente pareça complicada e difícil de compreender, isso é algo comum.

Pedi a Jeff Coyle, cofundador do MarketMuse e especialista em SEO com 20 anos de experiência, algumas dicas sobre como ler patentes. Ele já apresentou pedidos de patentes, autorizou artigos de pesquisa e leu milhares de patentes ao longo de sua carreira.

Jeff deu esta sugestão:

“Recomenda-se utilizar a literatura disponível no Google Patents, além de considerar a possibilidade de pesquisar no Google Scholar por artigos que possam se relacionar ou complementar o seu entendimento sobre uma patente.”

É essencial compreender que, em certas ocasiões, é quase impraticável compreender uma patente isoladamente, o que ressalta a importância de obter contexto por meio da coleta e revisão de patentes relacionadas, bem como de citações não patenteadas, patentes/aplicações de filiação/prioridade.

Uma outra abordagem que me auxilia na compreensão de patentes é examinar outras patentes submetidas pelos mesmos indivíduos. Essas são as principais estratégias que utilizo para compreender patentes.

Esta última dica é extremamente relevante, pois há inventores que têm o hábito de criar um determinado tipo de coisa. Portanto, se você está incerto quanto a se uma patente é relacionada a um certo objeto, verifique outras patentes que o inventor solicitou para ver se eles têm o costume de registrar patentes sobre o que você acredita que a patente está relacionada.

As patentes possuem sua própria linguagem característica, com uma estrutura formal e um propósito específico para cada seção. Aqueles que aprenderam uma segunda língua sabem o quão essencial é pesquisar palavras e compreender a estrutura que está presente no texto.

Portanto, não desanime, pois com a prática você poderá ler patentes de maneira mais eficiente do que muitos profissionais de SEO estão atualmente.

Tenho a intenção de, em algum momento, percorrer diferentes patentes com a expectativa de que isso possa contribuir para aprimorar a compreensão de patentes. E não se esqueça de me informar nas redes sociais se isso é algo que você gostaria que eu abordasse!