Mon. Jun 17th, 2024

O Google está modificando suas diretrizes para restringir ainda mais a publicidade personalizada relacionada a produtos e serviços financeiros oferecidos aos consumidores.

A política de anúncios personalizados do Google impede o direcionamento de usuários com base em categorias delicadas, como etnia, crenças religiosas ou preferência sexual.

Durante os anos, o Google tem feito modificações na sua política para estabelecer novas restrições. A mais recente atualização, que limita os anúncios relacionados a finanças do consumidor, é parte dos esforços contínuos do Google para melhorar suas estratégias de direcionamento de anúncios.

Quais são as transformações que estão ocorrendo?

Em fevereiro de 2024, o Google implementará alterações em sua política de anúncios personalizados, com o objetivo de impedir que os anunciantes direcionem suas campanhas de crédito e bancos para segmentos específicos de público com base em informações sensíveis, como gênero, faixa etária, situação parental, estado civil ou localização geográfica.

A política atual do Google, que impede a exibição de anúncios personalizados relacionados a crédito, será alterada para “Anúncios personalizados para consumidores de serviços financeiros” de acordo com as modificações.

A nova diretriz do Google irá mostrar:

Nos Estados Unidos e no Canadá, é proibido direcionar para públicos específicos com base em gênero, idade, estado parental, estado civil ou código postal as seguintes categorias de interesses sensíveis.

Promoções referentes a financiamentos, produtos bancários e serviços relacionados a empréstimos, bem como serviços específicos de planejamento e administração financeira.

O Google deu exemplos de serviços como “empréstimos e cartões de crédito, como empréstimos para casa, carro, eletrodomésticos e empréstimos de curto prazo”, além de “abrir e verificar contas bancárias” e “produtos para controlar dívidas”.

Qual é a data de início da implementação da nova política?

As restrições atualizadas em relação à publicidade personalizada terão início em 28 de fevereiro de 2024, e espera-se que sejam plenamente aplicadas em até seis semanas.

Leia Mais:   Informações essenciais sobre a eficiência do AdWords para profissionais de marketing.

O Google informou que os anunciantes que estiverem em desacordo receberão uma notificação com antecedência mínima de sete dias antes de qualquer suspensão da conta.

Segundo o Google, a modificação da política tem o objetivo de garantir uma maior proteção da privacidade dos usuários e evitar qualquer tipo de discriminação na veiculação de anúncios de serviços financeiros.

No entanto, a empresa ainda vai aceitar anúncios amplos para produtos de crédito e bancários que não se baseiam em informações pessoais confidenciais para direcionamento.

Quais são as ações necessárias por parte dos anunciantes?

O Google implementará as restrições atualizadas no fim de fevereiro de 2024, porém sugere aos anunciantes que revisem suas campanhas para questões de conformidade mais cedo.

Os anunciantes precisam revisar minuciosamente as configurações de segmentação de anúncios, eliminar qualquer personalização inadequada relacionada a categorias sensíveis e seguir as políticas atualizadas.

Caso as regras não sejam seguidas, a conta poderá ser suspensa após um aviso prévio. O Google colaborará com os anunciantes para garantir uma transição tranquila durante os próximos seis meses.

A foto principal é intitulada “Surfs Up” e foi tirada por Shutterstock.