Wed. Jun 19th, 2024

Em uma publicação no subreddit r/TechSEO, John Mueller, um defensor do Google Search, respondeu a um usuário do Reddit que estava perguntando sobre maneiras de aumentar o tráfego direcionado para um domínio da União Europeia (UE) hospedado nos Estados Unidos (EUA).

O usuário está preocupado que a localização do servidor do site possa afetar a visibilidade do domínio nos resultados de pesquisa internacionais, o que é importante para aumentar o tráfego direcionado para o subdomínio .eu do cliente.

Aqui estão as cinco coisas que Mueller recomendou que o usuário se concentre ou ignore com segurança para aumentar o tráfego específico da União Europeia.

1. Implementar etiquetas hreflang.

A principal sugestão de Mueller é a utilização de tags hreflang. Essas tags são essenciais para orientar usuários de diversos países da Europa ao subdomínio da UE, tornando o site mais fácil de ser acessado e mais relevante para o público europeu.

Essa estratégia é essencial para um site que visa atingir várias regiões com conteúdo semelhante ou que se sobrepõem. Ela destaca a importância de usar o hreflang para conectar os principais países europeus ao domínio da UE, enquanto os demais visitantes seriam direcionados para o domínio .com.

A localização do servidor não possui relevância.

Segundo Müller, a localização do servidor não é tão relevante.

Diferentemente da ideia popular de que ter um servidor próximo ao público-alvo melhora o desempenho, o autor sugere que a localização do servidor tem menos importância, permitindo maior flexibilidade nas escolhas de hospedagem.

3. A utilização das Tags Canônicas pode evitar a duplicação de conteúdo.

O terceiro aspecto discute o problema da replicação de informações, especialmente quando a mesma linguagem é utilizada em diferentes domínios.

Leia Mais:   Refletir sobre o impacto global e agir de forma local: O papel da comunidade no acesso aos mercados em crescimento.

Mueller sugere ter cautela ao utilizar tags canônicas em situações semelhantes para evitar que o Google considere o conteúdo como duplicado. Por outro lado, fazer pequenas alterações de conteúdo em cada um desses domínios pode ajudar a diferenciá-los.

4. Disponibilização de suporte para a moeda local através dos feeds do Google Shopping.

Mueller sugere aproveitar os feeds do Google Shopping como uma estratégia para melhorar o desempenho.

Essa estratégia consiste em melhorar a visibilidade dos produtos nas pesquisas do Google Shopping, uma ferramenta eficaz para atingir um público mais amplo na Europa e aumentar o desempenho das vendas online.

Concentre-se na página principal e nas páginas mais importantes.

Por fim, Mueller recomenda que se concentre na página inicial e em outras páginas importantes para obter os melhores resultados.

Essa estratégia sugere que não é necessário realizar uma revisão completa do site; em vez disso, ao priorizar páginas importantes, é possível obter melhorias significativas no tráfego, utilizando os recursos de forma eficiente.

Em suma, para concluir.

Essa perspectiva é fundamental para os profissionais de marketing e SEO que desejam aumentar sua presença no mercado da União Europeia.

Ao adotar as táticas propostas pela Müller, as organizações têm a oportunidade de aprimorar a exposição e a importância de seu site nos resultados de pesquisa na Europa, resultando em um aumento de tráfego qualificado e maior potencial de conversões.

Essas estratégias estão de acordo com as últimas tendências de SEO e fornecem soluções práticas para o marketing digital em escala global.

A figura principal é uma imagem da WDnet Creation/Shutterstock.